Volta Redonda, Cidade do Aço

Recentemente li uma matéria sobre Ubá, conhecida hoje internacionalmente  como a cidade dos móveis.

É um pólo moveleiro respeitado que gera 20 mil empregos diretos e indiretos em pequenas e micro empresas, no total aproximado de 400 empresas.  Vale ressaltar que sete cidades estão envolvidas no pólo moveleiro.

Para desenvolver e buscar negócios, o Pólo promove no Pavilhão de Exposições da cidade nos anos pares, a Feira de Móveis de Minas Gerais.  Nos anos ímpares a Feira da Tecnologia Moveleira. O Pavilhão de Exposição já recebeu três obras de acréscimos em seu tamanho.

Sendo hoje um Arranjo Produtivo reconhecido, Ubá se organizou de forma fantástica e cresce dentro uma dinâmica segura e sustentável.

A história dos moveis de Ubá começou há 80 anos com pequenos marceneiros e caminhou para o que hoje representa.

No Brasil temos outros exemplos, tais como Santa Rita do Sapucaí, Friburgo, Marília, a cidade do amendoim, que também se organizaram em um arranjo produtivo, gerando sustentavelmente milhares de empregos e bons negócios.

Negócios que trazem renda, geram tributos e principalmente criam empregos (não de grandes salários, mas muitos empregos de salários menores).

Volta Redonda tem uma Siderúrgica, das maiores do mundo há 60 anos, e quando se fala da cidade como cidade do aço tem mais de romântico do que de real.

Sabemos de muitas tentativas, de aqui se organizar algo semelhante às cidades que citamos, aproveitando não só o potencial da siderurgia, mas também do setor de serviços industriais, e porque não do automotivo e do naval próximo daqui.

Se considerarmos o tempo de amadurecimento do ocorrido nas cidades que citamos sem dúvida caminhamos com 30 anos de atraso nessa direção.

Agora com méritos assistimos a liberação de uma área para as empresas da metal negócios, o pode ser o inicio de um novo tempo.

Temos tudo para colocarmos aqui centenas de pequenas empresas,  milhares de empregos nesse extenso setor que envolve mais de duas dezenas de atividades.

Porque não temos aqui ano sim ano não a Feira do Aço? A Feira da Tecnologia Siderúrgica?

Sem romantismo ou saudosismo, com esforço e persistência quem sabe um dia Volta Redonda será de fato a cidade do aço.

Sobre Edir Maurício Moreira

Mestre em Administração e Desenvolvimento Empresarial, Professor Universitário, Assessor e Consultor. http://edmauricio2009.blogspot.com
Esta entrada foi publicada em Administração & Negócios. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

8 respostas a Volta Redonda, Cidade do Aço

  1. ronaldo alves disse:

    Parabéns Edir!! penso como você! Apesar e já haverem iniciativas através do METALSUl e da própria prefeitura com a feira tecnológica, isso precisa ganhar uma dimensão maior, através da regularidade no calendário Municipal.

  2. Igor Chiesse disse:

    Muito bom o texto Edir, estou a pensar como você a respeito de Volta Redonda. A cidade carrega do título de cidade do aço, sendo que em questão de aprimoramento, estrutura, geração e emprego e outras variáveis, a mesma encontra-se totalmente distinta das suas proporções…

  3. Guaraciara Lopes disse:

    Inovação? Tecnologia? As vezes penso que as cidades da região pararam no tempo e no espaço.

  4. edir disse:

    obrigado Ronaldo, estamos juntos !!!!!!!!!!

  5. edir disse:

    IGOR,
    valeu sua participação e tenho certeza que podemos sim
    contar com a sua participação para Volta Redonda chegar lá !!!!!!!!!!

  6. edir disse:

    Guaraciara, você tem razão paramos no tempo

  7. Diego da Silveira Bastos disse:

    Um dos motivos para Volta Redonda ter se tornado a cidade do Aço “romântica” é dos próprios moradores, que por anos viveram exclusivamente da CSN, esquecendo-se de que o aço é apenas a matéria-prima para muitos produtos, e achando que a economia de Volta Redonda iria sobreviver somente da CSN.
    E isto não é verdade, como podemos ver o setor industrial não responde hoje por uma grande parcela do PIB municipal, como já foi por muitos anos. Hoje, a maior parte do Pib municipal é representado pelo setor de serviços.
    Para Volta Redonda volta a ser a Cidade do Aço, os empreendedores da cidade devem investirem na área, e a prefeitura deve ajudar a desenvolver mais o setor junto com as universidades existentes na cidade, principalmente a UFF, que possui cursos voltados para o setor.

  8. edir disse:

    sua análise é correta Diego, obrigado por sua participação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>